Organizando a vida em 2017

Eu já fui uma pessoa muito organizada , mas de uns tempos pra cá depois que me tornei mãe, me perdi no meio de tantos novos compromissos. Minha vida deu muitas voltas nos últimos 4 anos e agora eu estou entrando em uma fase muito importante pra mim, com a entrada da Julinha na escola.

Agora mais do que nunca estou sentindo necessidade de me organizar e por isso busquei aprender técnicas de organização para tornar a nossa vida mais fácil. Como acontece com muitas pessoas, durante muito tempo eu tentei estabelecer uma rotina sem ter muito sucesso. Eu fazia muitas coisas, mas no final do dia eu não conseguia concluir quase nada do que eu deveria ter feito. O resultado era que eu interrompia algo que estava fazendo pra fazer outra coisa, deixando várias tarefas do dia e projetos pela metade.

Nessa rotina desorganizada, muitas vezes eu perdia o foco e deixava de priorizar compromissos importantes. Quando me dei conta, já tinha tanta coisa inacabada, tantos projetos que eu tinha adiado, que eu não sabia nem por onde começar a colocar tudo em dia. Era hora de dar adeus às listas de tarefas em folhinhas de anotações que eu deixava soltas pelo apartamento e acabavam esquecidas em um canto.

Antes tarde…

Eu estava tão desorganizada, que demorei até pra colocar em prática um plano de organização pra minha vida, começando com quase três meses de atraso. Planejei me organizar em dezembro do ano passado, porém só estou fazendo isso agora, no mês de março. Mas antes tarde do que nunca, né?

No início do ano fiz download de uma infinidades de agendas digitais, mas não funcionou muito, porque no celular ou tablet é muito fácil se distrair e tirar o foco das prioridades. Eu tive então que me conscientizar de que os meios digitais não estavam sendo suficientes para organizar minha vida. No meu caso, o celular estava mais atrapalhando do que ajudando, por ter muitas distrações como mensagens, redes sociais, e-mail, etc.

Adotando um planner

Depois de ter tentado organizar a rotina pelos meios digitais sem sucesso, eu comecei o meu processo de organização eliminando os bloquinhos que eu costumava usar pra anotar compromissos e tarefas. Resolvi encarar o desafio de me organizar pra valer e adotar então um planner, que é uma espécie de agenda bem detalhada. Com um planner físico, eu poderia concentrar tudo em um único lugar, sem correr o risco de deletar acidentalmente uma tarefa, ficar sem bateria, entre outros imprevistos.

Comecei a pesquisar, para comprar um planner. Na minha pesquisa, encontrei planners muito bacanas, porém caros para o meu orçamento atual e outros com preços acessíveis, porém muito básicos, que não tinham os campos que eu precisava. Foi daí que eu resolvi fazer o meu próprio planner, personalizado com as informações que eu realmente preciso no dia-a-dia.

O planner serve para planejar a rotina de maneira mais detalhada, para não esquecer nenhum compromisso. No começo pode ser bem chato colocar tudo no papel, mas é a única maneira de criar uma rotina que funcione no dia-a-dia. Quando eu trabalhava fora de casa, ter uma agenda com tudo anotado era a única forma que eu conseguia organizar todos os meus planos e compromissos. Agora que eu sou mãe, os meus compromissos e tarefas diárias dobraram e eu sinto mais do que necessidade de voltar a ser mais metódica.

Rotina de mãe

Depois que a Julia vai pra escola, eu tenho um tempo limitado pra fazer várias coisas e para conseguir fazer tudo, tenho que organizar um cronograma bem detalhado.  Antes de ser mãe, eu só tinha que me preocupar com os meus compromissos, mas atualmente eu preciso organizar a minha rotina e a rotina de casa. Além disso, tenho que dar atenção especial para organizar a rotina da Julia, para que ela tenha uma boa adaptação na escola e se sinta mais segura, sabendo quais atividades ela vai fazer todos os dias. Como ela ainda é pequena, não tem ainda uma rotina muito puxada, mas é importante estabelecer alguns horários para que ela saiba o que esperar.

Não há dúvida de que a organização é indispensável quando a gente busca alcançar as nossas metas no tempo desejado. Esse ano eu busco uma vida mais saudável, uma rotina mais tranquila, com menos correria e alcançar resultados reais para os meus planos.

Antes eu perdia muito tempo com coisas que poderiam ter sido adiadas e adiava coisas urgentes. Para elaborar o meu planner pessoal, eu comecei definindo as prioridades, reservando um espaço para cada coisa, num planejamento mensal, semanal e diário. Seguindo esse planejamento, eu não me concentro em coisas sem importância e ainda consigo reservar um tempo livre, coisa que eu quase não tenho tido ultimamente.

Planejar a rotina não quer dizer que a gente tenha que seguir a risca um roteiro rígido todos os dias. A vida é cheia de imprevistos, principalmente pra quem é mãe, por isso nós também temos que aprender a ser flexíveis, sem perder o foco. Eu ainda não consegui estabelecer uma rotina tranquila todos os dias, mas esse é o meu desafio para 2017. Vou contar tudo aqui pra vocês sobre a minha experiência de organização.

Se você se identificou com a minha história e também está sentindo necessidade de se organizar e não sabe por onde começar, acompanhe os próximos posts sobre o meu processo de organização. No próximo post eu vou falar mais sobre o que é um planner, como usá-lo e vou disponibilizar o meu planner para download aqui no blog.

Se você gostou, me fala nos comentários e se tiver alguma dúvida ou sugestões, fique à vontade para dar a sua opinião!

Até o próximo post. Beijos!

😘

 

 

Deixe um comentário

1 Comentário em "Organizando a vida em 2017"

Notify of
avatar
Sort by:   newest | oldest | most voted
trackback

[…] até perceber que eu realmente precisava de um para me organizar melhor. Como eu disse no outro post, encontrei planners muito bacanas, porém caros e outros com preços acessíveis, porém muito […]

wpDiscuz