A importância do brinquedo de estimação

O seu bebê tem um objeto ou brinquedo que leva para todo o lado? A Julia tem vários bonecos, mas tem um que ela tem um carinho especial, o elefantinho de pelúcia que ganhou no seu segundo Natal. Ele sempre gostou de elefantes e por isso nós decidimos fazer uma surpresa, colocando o elefantinho na cama para ela encontrar logo que acordasse. Ela adorou a surpresa e foi amor à primeira vista. Ela o leva para os passeios, veste roupinha, coloca óculos, lacinho na cabeça. Ele é realmente o seu melhor amigo nas horas de brincadeiras até a hora de dormir.

Elefantinho2

Muitas crianças, entre 6 meses e 1 ano de idade, se apegam a um objeto ou brinquedo. Os psicólogos chamam de objeto de afeto, objeto de transição. Esses objetos tmabém são conhecidos como naninhas. Cerca de metade dos bebês se apega a uma naninha e mesmo crianças bem maiores podem manter o hábito.

Mas o que é isso e o que representa para a criança?

Este termo foi inicialmente criado por Donald Winnicott em 1953, para denominar um objeto concreto escolhido e preferido pela criança, pelo qual ela tem afeição e lhe transmite segurança. Este objeto pode ser um boneco de pelúcia, uma fralda, um cobertor. A criança gosta de agarrar a sua naninha, principalmente na hora em que precisa se acalmar ou dormir. Uma naninha usada com frequência torna-se um objeto familiar e lembra o conforto e a segurança da mãe, do pai e do lar.

Em termos psicológicos, o objeto de transição constitui um tipo de mediador entre o mundo do bebê e o mundo externo, a realidade que o envolve. Isso porque ajudam os bebês a fazer a transição de recém-nascidos totalmente dependentes para crianças mais independentes.

Segundo Winnicott, esta capacidade de utilização por parte do bebê de um objeto transitivo permite a passagem da primeira relação, que é oral, que tem com a mãe, para a verdadeira relação de objeto. Este objeto é sentido como algo quase inseparável do bebê e ao mesmo tempo representa a posse de algo que não é ele próprio, mas que pertence a ele.

aquele momento em que você encontra todos os brinquedos que estavam desaparecidos

Cuidados

  • Para reduzir o risco da síndrome da morte súbita infantil não deixe o bebê com menos de 1 ano dormir com bichos de pelúcia ou cobertores.
  • Procure objetos que sejam pouco volumosos e que não tenham partes que possam se soltar e serem engolidos pelo bebê.
  • Depois que o bebê dormir, tire o brinquedo do berço, ou coloque longe do rosto do bebê para não ter risco de sufocamento.

 

Até quando a criança vai precisar da naninha?

À medida em que a criança cresce, o interesse pelo brinquedo de estimação começa a diminuir gradualmente. A pressão social acaba sendo um fator muito forte para a criança abandonar seu brinquedo preferido. Quando a criança começa a participar de mais atividades sociais, vai para a creche ou escola, por exemplo, ela percebe que muitos colegas não carregam uma fraldinha ou brinquedo o tempo todo e acaba se desapegando. Mas não precisamos obrigar a criança a deixar de usar uma naninha antes que ela esteja pronto para isso. Para um adulto, pode ser só um brinquedo, mas para a criança, significa muito mais do que isso, porque representa segurança.

Quando a criança for maior, podemos fazer é sugerir que a criança deixe a naninha em casa em algumas ocasiões. Assim a criança vai entendendo que pode se acalmar e até dormir sem precisar necessariamente da sua naninha. Não há nada de errado em a criança manter um objeto de estimação mesmo crescendo, desde que não seja dependente dele.  Muitas crianças  e mesmo alguns adultos guardam suas naninhas como lembrança de quando eram pequenos.

Algumas crianças não sentem a necessidade de ter um brinquedo favorito ou uma naninha para se sentir seguras e isso é perfeitamente. Nesse caso, o bebê acaba derscobrindo outra maneira de se acalmar e se sentir seguro. O mais importante é tentar entender que a criança tem necessidades emocionais cada fase do seu desenvolvimento. Devemos respeitar essas necessidades e ajudar nossos filhos a se tornarem independentes e emocionalmente seguros. Para isso, o apego e a empatia são essenciais.

Seu filho também tem um objeto de afeto? Qual é a naninha escolhida pelo seu filho?

Deixe um comentário

2 Comentários em "A importância do brinquedo de estimação"

Notify of
avatar
Sort by:   newest | oldest | most voted
Geizi
Visitante

Meu filho já tem 6 anos e leva pra todo lugar uma pelúcia do Seu Madruga. Ele se apegou quando já era crescidinho, por volta dos 4 anos. Imaginei q poderia ser pela mudança da creche para a escola. Gostaria de saber mais opiniões a respeito… Acham que é normal para a idade?

wpDiscuz