3 anos

No dia 8 de junho de 2013 a Julia nasceu, exatamente 9:25 da manhã. Hoje ela completou três aninhos. De lá pra cá, tanta coisa aconteceu nas nossas vidas. Nós acompanhamos diariamente o seu desenvolvimento e nos surpreendemos como ela aprende tudo tão rápido, mas nem nos damos conta da rapidez que ela muda os traços de bebê e se torna uma menininha.  Sabe aquelas frases clichês que a gente ouve todo mundo dizer tipo: “cadê meu bebê?”, “um dia desses estava na minha barriga”, “está crescendo tão depressa!”. Pois essas frases são a mais pura verdade. Quando a gente olha as fotos é que percebe o quanto passou rápido.

O terceiro ano de vida  é uma idade muito especial. Nessa idade a criança começa a formar a sua identidade e começa a aceitar a convivência social, interagindo melhor com as pessoas. Com a Julia foi exatamente assim. Antes ela era muito arredia, não gostava de falar com estranhos e rejeitava até alguns familiares, mas às vésperas de completar 3 anos, mudou completamente.

A Julia já é uma maravilhosa companheira, já entende tudo que falamos, pergunta o porquê das coisas e conta mil histórias, sejam reais ou imaginárias.

 

Independência

Ela já come junto com a gente sem a nossa ajuda, mas ainda faz uma bela bagunça. Nós já damos pequenas tarefas a ela, como juntar os brinquedos, colocar o copo e o prato na pia, entre outras . Já consegue subir nos brinquedos do parquinho sozinha e quando vamos passear de triciclo ela pedala o caminho todo. Ela também já tem interesse em se vestir e calçar os sapatos sozinha, mas ainda se atrapalha em abrir e fechar botões e zíperes.

Ela ainda não entrou na escolinha, porque preferimos colocá-la no início do próximo ano. Mas nós já sentimos que essa é a fase ideal, porque ela já gosta de brincar com outras crianças e de fazer amigos. Também já tem muita curiosidade em aprender coisas novas, o que é um bom sinal que ela vai se adaptar bem à escola. Ela já consegue a responder perguntas como “onde está?” e “por quê?”. Já conhece os nomes das cores, os números até 20 e as letras do alfabeto. Também já entende os conceitos de em cima e embaixo, grande e pequeno, dentro e fora, etc. Percebemos um interesse maior pelo desenho e agora ela já consegue desenhar figuras com traços humanos ou de bichos, fazendo um círculo com olhos, boca e nariz. Nessa fase a imaginação é muito fértil. Os brinquedos ganham vida e a criança cria muitas histórias.

Eu fico feliz em ter podido ficar com ela até esse momento, em casa, participando do crescimento e das conquistas. Estou me preparando para deixá-la dar esse importante passo, que vai significar muito mais autonomia. Ela vai ter as primeiras experiências fora do nosso ambiente, sob a nossa proteção. Já estou com um frio na barriga só de pensar, mas sei que vamos nos adaptar bem. Provavelmente vai ser mais difícil pra gente do que pra ela. A nossa bebê está crescendo, e isso é ótimo, mas dá um dorzinha no coração vê-la começar a ganhar o mundo. Depois faço um post sobre a escolha da escolinha.

 

Desenvolvimento da linguagem

Agora nós não precisamos decifrar o que a Julia diz, porque ela já tem um vocabulário bem maior, forma melhor as frases e tem uma boa dicção. Nós já entendemos a maioria das coisas que ela fala, já que ela se comunica bem melhor, com frases maiores.

Ela adora conversar, gosta de responder a perguntas e já faz as suas próprias perguntas. Já percebemos que a resposta é o que menos importa, o que importa é conversar. Ela também gosta muito de descrever o que vê ou faz e a usa muitos adjetivos, como ônibus grande, bola pequena, etc . Ficamos impressionados como a criança  já é capaz de usar a conjugação verbal correta e o plural das palavras. Isso porque criança é muito observadora e imita tudo o que os adultos fazem. Percebemos isso e tem sido um aprendizado pra gente também. Como a gente se preocupa em falar bem explicadinho, pronunciando bem as palavras e falando corretamente, nós acabamos perdendo alguns vícios de linguagem que adquirimos sem querer.

 

Brincadeiras preferidas

Aqui nós voltamos a ser criança por causa da Julia. Desde muito pequena, o brinquedo preferido dela é bola e nós já perdemos a conta de quantas bolas temos em casa, de todos os tipos e tamanhos.

Outra paixão dela são os livrinhos, talvez eu tenha dado o exemplo, já que tenho muitos livros. Ela adora ouvir e contar  histórias e às vezes não se contenta com os livros dela e quer “ler”os meus também.

Outras brincadeiras que ela adora são desenhar e a pintar, montar quebra-cabeças e bloquinhos de montar. Sim, ela gosta de ficar no iPad o tempo todo, mas a gente tenta limitar o horário de brincar no mundo virtual.

Mas a melhor de todas as brincadeiras é brincar no parquinho e na praia, onde ela pode correr livre e fazer novos amiguinhos.

 

 

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar
wpDiscuz