Qual a idade certa para usar produtos cosméticos?

Quando comecei a fazer as compras do enxoval da Julia, pesquisei sobre produtos de higiene para bebês, para descobrir quais eram essenciais e quais eram dispensáveis. Para minha surpresa, a maioria dos pediatras não aconselha o uso de muitos produtos que parecem inofensivos, mas podem causar irritações e alergias. A pediatra da Julia só aconselhou o uso de sabonete líquido, além da pomada para prevenir assaduras. Ela disse que o uso de qualquer outro produto era totalmente desnecessário até 1 ano de idade.

O Brasil é um dos maiores mercados mundiais de cosméticos infantis. Apesar das recomendações dos pediatras, o uso de muitos produtos de higiene e cosméticos em crianças pequenas é cada vez mais frequente. Por um lado, as indústrias oferecem uma ampla gama de produtos e por outro lado, os pais, no intuito de proporcionar o que há de melhor para os seus filhos, acabam comprando produtos desnecessários. Então, quais produtos são importantes  para manter a higiene infantil e quais são dispensáveis?

Antes de qualquer coisa, é importante saber que existe um orgão (Anvisa) que testa e aprova os produtos de higiene infantil, antes de estes serem colocados à venda. A Anvisa possui regras rigorosas para a liberação de produtos destinados às crianças. Antes de comprar qualquer produto para o bebê ou a criança, os pais devem observar se ele é liberado pela Anvisa e o fabricante é confiável  e se é adequado à idade da criança. Todos os produtos infantis como  devem passar por testes que medem o seu potencial de irritar da pele e de provocar alergias. Como a pele das crianças é mais fina, mais sensível, e possui distribuição mais densa de glândulas, os produtos para elas devem conter menos substâncias químicas capazes de causar irritação e futuras reações alérgicas.

Para ter certeza da qualidade do produto, a primeira providência é procurar o número de registro na embalagem. No Brasil, a Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária, autarquia vinculada ao Ministério da Saúde, é responsável pelo registro de produtos cosméticos, incluindo os infantis. A indicação do registro pode ser precedida pelas iniciais MS, ANVS ou pelo nome Anvisa seguido de um número com 9 ou 13 dígitos, que sempre se inicia com o número 2.

Outro perigo são os produtos cosméticos podem causar sérias irritações na pele das crianças. A utilização cada vez mais precoce desses produtos faz com a pele da criança seja sensibilizada muito cedo, aumentando a chance de reações alérgicas. A utilização cada vez mais cedo de maquiagens e esmaltes tem aumentado consideravelmente a ocorrência de dermatites de contato, principalmente nas meninas. Segundo os pediatras, não há uma idade “segura” para indicar a introdução de produtos cosméticos, mas quanto menor for a sensibilização na infância, melhor. Infelizmente, muitas vezes, somente depois de várias exposições à substância alergênica é que ocorrem as reações. Caso surjam coceiras, irritações ou alergias, suspenda o uso do produto e procure orientação médica.

As embalagens de cosméticos infantis devem apresentar sistemas e válvulas de dosagem que permitam a liberação de pequenas quantidades do produto e não devem ter pontas cortantes ou perigosas. Devem também ser livres de substâncias tóxicas e não podem ser apresentadas na forma de aerosol. Os pais devem sempre supervisionar o uso de produtos cosméticos pelas crianças.

Young cute caucasian toddler girl playing pretend

 

Shampoo e condicionador
Na minha opinião, para crianças menores de 3 anos o shampoo não é uma necessidade. Já que os cabelos das crianças são fininhos e delicados, um sabonete líquido do tipo “cabeça aos pés” já é suficiente para uso diário. Somente pós 2 ou 3 anos de idade, algumas crianças podem ter cabelos volumosos. Nesse caso, pode-se usar shampoo e condicionador, desde que sejam indicados para uso infantil e adequados para essa idade. O condicionador deve ser aplicado somente ns pontas dos cabelos, com cuidado para não tocar o couro cabeludo, o que pode causar caspa e irritação.

Sabonete 

A nossa pele possui uma proteção natural que impede irritações e infecções. O pH da pele é  de 5,5, levemente ácido. Alguns sabonetes são muito alcalinos, causando uma alteração do pH da pele, deixando-a desprotegida. A maioria dos sabonetes infantis não informa o pH no rótulo. Além disso, o pH da maioria dos sabonetes em barra é mais alcalino que os líquidos e, portanto, são mais irritantes e ressecam mais a pele. Nem sempre o fato de um produto se dizer “infantil” ou “neutro” indica que ele é bom ou que não vai irritar a pele.
O sabonete pode ser usado desde os primeiros dias de vida do bebê, observando-se alguns cuidados. Os sabonetes infantis  mais recomendados são os líquidos, com fragrâncias suaves, que tenham sido dermatologicamente testados. Os sabonetes antissépticos ou antibacterianos não devem ser utilizados em crianças pequenas.

Óleo de banho

O uso de óleo de banho na criança é desnecessário. Qualquer produto além do sabonete líquido só deve ser utilizado após 6 meses de idade. O óleo vegetal é indicado para fazer massagem  e para ajudar na remoção de caspas do couro cabeludo e limpeza do umbigo. Mas deve ser usado em pequenas quantidades

Creme hidratante

Não é necessário nem recomendado utilizar creme hidratantes em crianças menores de 1 ano de idade. O creme hidratante só é recomendado em caso de problemas na pele diagnosticado por médicos. No geral, as crianças não têm a pele muito seca, com excessão de alguns casos. Em clima muito frio, em que é necessário tomar banho quente, a baixa temperatura e o vento contribuem com o ressecamento da pele e nesses casos, pode ser usado um pouco de hidratante. Mas use somente produtos infantis e recomendados para a idade da criança.

Protetor solar

O protetor solar deve ser usado em crianças a partir dos 6 meses de vida. É preciso usar produtos específicos para crianças, com mínimo de filtros químicos em sua fórmula. O fator 30 é o mais indicado. Lembre-se que o banho de sol é importante desde os primeiros dias de vida, seguindo as recomendações do pediatra, nas horas em que o sol estiver fraco. Na ocasião do banho de sol, não deve ser utilizado nenhum produto na pele do bebê.

 

OS PERIGOS DOS PRODUTOS COSMÉTICOS

Maquiagem

Na teoria, a hora certa para usar maquiagem é só a partir da adolescência, porém, não é o que acontece. Cada vez mais os adultos estão utilizando maquiagem em crianças pequenas. Alguns fotógrafos especializados em bebês utilizam maquiagem para realçar as bochechas das crianças, o que na minha opinião é totalmente desnecessário. Já existem produtos específicos para crianças disponível no mercado. Isso não quer dizer que não ofereçam risco, pois esses produtos contêm corantes e outras substâncias que podem causar irritações nas crianças mais sensíveis. A maquiagem infantil deve ter baixo poder de fixação e ser facilmente removida da pele com água. Qualquer maquiagem, mesmo que indicada para uso infantil, deve ser usada em pouca quantidade e por pouco tempo.

A fórmula de batons e brilhos labiais deve ser composta por ingredientes seguros. Antes de comercializar esses produtos, a empresa deve comprovar a segurança de cada tonalidade junto à Anvisa. O rótulo deve possuir indicações de segurança específicas incluindo a indicação da faixa etária de uso do produto.

Esmalte

As meninas são frequentemente expostas aos perigos do uso de esmaltes pelas próprias mães, que acreditam se tratar de produtos inofensivos. Mas esmalte contém solventes em sua composição que são bastante alergênicos e podem causar irritações e lesões na pele da criança. É necessário evitar o uso desse produto antes dos 7 anos e utilizar apenas produtos específicos para uso infantil, à base de água.

Perfume e desodorante

Antes dos 10 anos de idade, as crianças não possuem as glândulas responsáveis pelos odores nas axilas. Por isso o uso do desodorante é desnecesário.  Mesmo a versão do desodorante sem perfume e sem álcool, o produto ainda contém substâncias que podem causar irritações na pele sensível da criança.

Devido a pele sensível da criança, os perfumes podem causar irritação na pele, por isso evite ao máximo. E feitas especialmente para o público infantil, onde não contém álcool e nenhum corante, assim não há restrição de idade. O perfume infantil deve ser aplicado somente na roupa da criança, evite ao máximo borrifar na pele.

Para manter o seu filho sempre com um cheiro agradável, aplique somente colônia ou lavanda infantil. Lembrando o produto deve ser borrifado apenas na roupa da criança.

 

Gel de cabelo

O uso do gel de cabelo não é indicado em bebês. Para crianças maiores, não é recomendado usar diariamente e em muita quantidade, pois o uso contínuo do gel nos fios pois pode aumentar o acúmulo de gordura no couro cabeludo, causando coceira, irritação e ressecamento dos cabelos.

 

Consulte a cartilha da Anvisa: http://www.anvisa.gov.br/cosmeticos/material/cosmetico_infantil.pdf

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar
wpDiscuz