15 dúvidas sobre amamentação

No enxoval da Julia eu nem sequer comprei mamadeiras. A minha vontade de amamentar era tanta que eu me convenci de que iria dar certo, apesar de ouvir muitos comentários de pessoas desinformadas. Li tudo o que foi possível sobre amamentação e confiei nos meus instintos. Fiz uma compilação das principais questões que tiram o sono e metem medo nas futuras mamães e compartilho aqui com vocês. Espero que seja de ajuda e desejo sinceramente que você tenha sucesso.

Por falta de informação e orientação muitas mulheres desistem de amamentar quando encontram as primeiras dificuldades. Além do cansaço por conta das noites em claro, os palpites de pessoas desinformadas acabam atrapalhando o processo e tumultuando a fase de puerpério da mulher. O pós parto deve ser uma fase tranquila, para que mãe e bebê possam criar um vínculo afetivo, que influencia diretamente na amamentação. O apoio do pai  da criança e de outras pessoas próximas é essencial nesse período.

Dar fórmula infantil para a criança pode parecer tentador, mas além de não ser o recomendado, é muito mais  trabalhoso. Esterilizar a mamadeira, aquecer a água e misturar com o leite em pó não é um processo prático. Por outro lado, o leite materno sempre está lá na temperatura e prontinho para ser oferecido ao bebê quando ele desejar, em qualquer lugar. Isso sem falar em todas as vantagens no ponto de vista nutricional que nenhum leite artificial é capaz de suprir.

Existem alguns mitos que levam muitas mulheres a desistir da amamentação logo nos primeiros dias. Dificuldades podem surgir, principalmente, no primeiro mês de vida do bebê. O importante é não desistir na primeira dificuldade. Tenha em mente de que se você é saudável, tem uma boa alimentação e não toma remédios, você tem muitas chantes de ter sucesso na amamentação.  Caso voocê tenha um problema real que venha a dificultar a amamentação, procure um banco de leite ou uma consultora de amamentação para pedir orientação.

14776920243_1bbe34f1ea_o

A seguir, as principais dúvidas sobre amamentação:

Colostro alimenta?
O clostro é o que vem antes da descida do leite materno. Ele é transparente e pegajoso e muito nutritivo. O colostro é uma vacina completa para a perfeita colonização do intestino sensível do bebê. Ele é rico em proteínas, ou seja, deixa o bebê saciado. A apojadura (descida do leite) deve ocorrer de 48h a 72h após o parto.

Existe leite é “fraco”?
O leite que uma mãe produz para um filho é produzido de acordo com as necessidades nutricionais da criança e nunca é fraco pois tem a quantidade de nutrientes ideais para o seu bebê. Toda mãe tem leite e, caso tenha baixa produção, ela deve amamentar mais vezes ao dia, ou seja, ser adepta da livre demanda (sempre que o bebê quer) para que consiga produzir mais. É preciso descansar, beber muita água e ter apoio e orientação.

Quem não tem “bico” pode amamentar?
Mulheres com bico plano, protuso ou invertido podem amamentar, pois o bebê mama a aréola e não o bico. Ao mamar, o bebê ordenha a mama inteira e o bico se forma com o passar do tempo e não há necessidade de usar o bico de silicone.

Amamentar é instintivo?
O instinto materno existe, mas isso não quer dizer que a amamentação seja uma coisa automática. Amamentar é um ato fisiológico e natural, mas para a amamentação dar certo, é preciso estimular o contato pele a pele na primeira hora após o parto, por isso o alojamento conjunto nas maternidades é tão importante. A mãe precisa de orientação e apoio para posicionar corretamente o bebê para que ele faça a pega correta e evitar fissuras.

Pode amamentar com fissuras nos seios?
As fissuras são ocasionadas pela pega incorreta da boca do bebê no seio, ou seja o bebê mama só a pontinha do bico e causa ferimentos. Para isso o bebê tem que colocar toda a aréola do seio na boca. Ao corrigir a pega, a tendência é que as fissuras melhorem. O próprio leite materno ajuda a cicatrizar as feridas. A mãe deve continuar a amamentação e, caso não consiga dar um dos seios, pode tirar o leite manualmente(ordenha) para que o seio não fique cheio demais (ingurgitamento). O ideal é continuar amamentando nos dois seios, o que pode doer um pouco, mas se não vai prejudicar em nada. Em alguns dias as fissuras cicatrizam e tudo fica mais fácil.

Amamentar dói?
Nos primeiros dias os mamilos podem ficar um pouco doloridos, mas não se preocupe, que isso vai passar logo. A amamentação correta não deve doer. Se você continuar a sentir dor é porque algo está errado. Ou o bebê não está abocanhando a aréola corretamente, ou a posição dele no seu colo não está correta. A dor també pode ser porque as mamas estão muito cheias. Caso a dor não passe em dois ou três dias, procure um médico para pedir orientação.

Próteses mamárias ou mamoplastia impedem amamentação?
A maioria das mulheres que fez essas cirurgias estéticas consegue amamentar.  As técnicas mais modernas não causam nenhum tipo de problema para a mulher que faz esse tipo de cirurgia. O risco maior é quando a incisão é feita pela aréola pois pode ocasionar o corte dos ductos mamários. Em caso de dúvida, consulte um médico de confiança para pedir orientação.

Seio pequeno ou grande demais dificulta a amamentação?
Tamanho do seio não interfere em nada a amamentação porque o leite é produzido à medida em que o bebê mama.

O bebê precisa de horários definidos para mamar?
Não há necessidade de marcar o horário da amamentação, mas lembre-se que o bebê não deve ficar mais de 3 horas sem mamar. Estabelecer horários só dificulta a amamentação. Amamentar em livre demanda (sempre que o bebê quiser) facilita todo o processo e evita a introdução de bicos artificiais, como as chupetas e mamadeiras. Você terá que se colocar à disposição do bebê toda vez que ele sentir fome. Isso pode ser um pouco cansativo, mas lembre-se que o período de licença maternidade é pra isso mesmo. Além disso, passa tão rápido que você terá saudade da época em que passava o dia todo amamentando. Sempre que o bebê dormir, aproveite para dormir també e recuperar as energias. Não esqueça de se alimentar bem e beber muita água.

O bebê deve mamar 15 minutos em cada seio?
Não se deve cronometrar as mamadas. O ideal é dar um seio a cada mamada assim o bebê recebe um aporte maior de gordura já que os ductos mamários mais baixos secretam leite mais rico em sais minerais que mata a sede do bebê. Já os ductos mais altos secretam o leite mais gorduroso, mais rico em lipídios que faz com que o bebê se sinta saciado e ganhe peso. Explicando melhor, quando o bebê começa a mamar, sai um leite bem ralinho e aguado e depois de alguns minutos o leite vai ficando mais grosso e gorduroso. Esse leite que começa a sair mais ou menos de 15 a 20 minutos depois que o bebê começa a mamar é muito nutritivo. Se o bebê mamar só 15 minutos ele não vai tomar o leite mais forte.

Seio muito cheio de leite interfere a amamentação?
A mama muito cheia pode sim atrapalhar a amamentação. Quando acontece a apojadura (descida do primeiro leite) a mulher deve fazer uma ordenha manual para amolecer a aréola para que o bebê possa ter mais facilidade para mamar. Você pode massagear suavemente o seio com movimentos circulares antes de o bebê mamar. Isso também ajuda a evitar que o leite fique pedrado.

Bicos artificiais prejudicam a amamentação?
Utilizar bicos artificias, como mamadeiras e chupetas, comprometem a amamentação, principalmente, se forem introduzidas precocemente. Ao mamar no peito, o bebê faz um movimento diferente com a língua para fazer a sucção para a descida do leite. Na mamadeira é mais fácil para o bebê, pois o bico é mais macio do que o seio. Evite dar mamadeira e chupeta. O bebê tem a necessidade de sicção e mamar é o que o faz mais feliz. Por isso, ao invez de dar bicos artificiais, amamente e você também vai se sentir mais feliz.

Mamadeira atrapalha a amamentação?
A mãe que por algum motivo não tem leite, mas quer continuar amamentando pode buscar uma consultora em aleitamento materno para ensiná-la a usar o relactador que oferece um volume extra de leite ao bebê. A mãe pode optar pela relactação (com o seu próprio leite) ou a translactação (com leite artificial) onde é colocada uma sonda para o bebê sugar o peito e o outro leite também. Desta maneira, ele estimula as mamas e pode aos poucos voltar a mamar exclusivamente no seio materno. Essas técnicas são tão eficientes que funcionam até com mulheres que adotam um bebê e desejam amamentar, mesmo não sendo a mãe biológica!

Quando nascem os dentinhos, é hora de desmamar?
O leite materno deve ser o alimento exclusivo até a criança completar o sexto mês de vida, mas mesmo depois que o bebê começa a ingerir outros alimentos, a mãe pode e deve continuar a amamentar. O correto é que o leite materno seja oferecido como forma complementar a outros alimentos até o bebê ter dois anos ou mais.

A mulher precisa desmamar depois que voltar a trabalhar?
A mulher que volta a trabalhar pode fazer a ordenha do seu leite e deixar em casa para ser dado pela pessoa que for cuidar do bebê enquanto a mãe trabalha. A ordenha pode ser feita de forma manual ou com uso de bombas.

LEIA AQUI MAIS INFORMAÇÕES SOBRE AMAMENTAÇÃO

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar
wpDiscuz