Criando um filho bilíngue morando no Brasil

Falar um segundo idioma sem dúvida é muito importante para o futuro de de qualquer criança, tanto para ampliar os horizontes. Quando a língua pátria de ambos os pais é a mesma e a família mora em um país que fala mesma língua, o desafio aumenta. Em nosso caso, nós moramos no  no Brasil e falamos português, porém o segundo idioma do Elton é inglês e o meu é francês e nós desejamos que a Julia aprenda esses idiomas da forma mais natural possível. Não se trata de “adultizar” a criança nem de forçar um aprendizado, mas de proporcionar o contato com outros idiomas que são naturais pra gente. Não temos a pretensão que ela fique fluente nestes idiomas, mas apenas que tenha contato com eles. Quando ela for mais crescida e desejar se aprofundar, nós daremos suporte para isso.

No meu caso, quando eu era criança, o meu irmão mais velho me incentivava a estudar francês e o que aprendi com ele na época com certeza me ajudou muito a ter familiaridade com a língua e foi muito mais fácil para mim. Mas só quando entrei na faculdade de moda, que estudei pra valer o idioma e como eu já tinha uma base, foi muito mais fácil do que começar do zero. Acho que aprender na infância é muito mais fácil, pois a criança não tem nenhum bloqueio, ela aprende brincando.

Em primeiro lugar, é importante que os pais entrem em acordo sobre introduzir idiomas na educação do filho e nisso nós com certeza concordamos. Desejamos que a Julia tenha contato com outros idiomas, sem isso seja uma obrigação para ela, mas que possa ser prazeroso e divertido. Naturalmente, ela aprenderá a língua nativa, ou seja, o português,  com mais facilidade, mas com a nossa ajuda o inglês e o francês já podem introduzidos. No entanto, é importante tomar o cuidado de não falar em outro idioma no meio de pessoas que não falam o mesmo, para que estas não se sintam constrangidas ou excluídas.

Os pais podem usar materiais no idioma desejado como vídeos, livros, revistas e jogos didáticos. Pelo que eu li e pesquisei, não há uma idade certa para começar a aprender um segundo idioma, mas quanto mais cedo, mais naturalmente se dará o processo de aprendizado, ao mesmo tempo que a língua materna. O importante é usar atividades indicadas para a idade da criança. No início, a criança pode misturar os idiomas, mas com o tempo ela passa a entender que existem maneiras diferentes de dizer a mesma coisa à medida que vai crescendo aprende a diferenciar  cada idioma. Isso tudo tem que acontecer de maneira divertida, como uma brincadeira, nunca como uma obrigação.

5876217638_9e456364bc_o

A nossa experiência:

Fazemos atividades educativas para estimular a Julia o pensar no idioma em foco. Como eu ainda não tenho inglês fluente, sempre que posso, aproveito para praticar junto com a ela assistindo vídeos educativos e interagindo com os mesmos junto com ela. Vídeos musicais são uma excelente forma de aprender se divertindo. Outras opções interessantes são jogos interativos e livros de histórias infantis. Além de ensinar um segundo idioma para a criança, nos ajuda também a aprofundam ainda mais a nossa relação.

2086728503_8dfef6d8e2_o

Nem sempre temos tempo e disposição para brincar e fazer atividades com nossos filhos. porém, isso não quer dizer falta de compromisso com a criança. O importante é aproveitar ao máximo nosso tempo disponível e usá-lo com qualidade de uma forma divertida e descontraída. Quando o cansaço e o desânimo aparecer, podemos optar por atividades mais relaxantes, como simplesmente ouvir música, por exemplo.

Muitos pais apelam por uma escola de idiomas ao invés do ensino doméstico, afinal, o tempo é curto e nas horas de folga, pode ser tentador apenas descansar e nada mais. Mas não precisamos necessariamente fazer atividades planejada. Durantes as atividades quotidianas, podemos praticar um pouco de vocabulário, apenas falando os nomes dos objetos no idioma, ou “narrando” as atividades que estão sendo feitas, com frases simples, como “vamos tomar banho”, “agora vamos almoçar”, etc. Outra boa estratégia é ler um livro em outro idioma na antes de dormir.

15207620153_8eb19dfa43_o

Ensinar outro idioma para uma criança pode ser divertido e enriquecedor, pois acabamos aumentando o nosso próprio aprendizado. Uma dica muito importante que eu dou é dar o mesmo valor a todos os idiomas, principalmente à língua nativa, falando perfeitamente o português, para não evitar os vícios de linguagem. Isso pode ser também uma ótima oportunidade para rever a nossa própria pronúncia do idioma materno.

Abaixo, alguns materiais que nós utilizamos:

 

Deixe um comentário

4 Comentários em "Criando um filho bilíngue morando no Brasil"

Notify of
avatar
Sort by:   newest | oldest | most voted
Aline Alvies
Visitante

Oi! Sou ex aluna sua w tmn tenho uma filha de 3anos. Encontrei seu blog por acaso e acho li quase todo rs leitura muito gostosa amei ! Parabéns

Wesley Araujo
Visitante

Oii Tânia!!! Esse post é de 2015, continua ainda usando os mesmos métodos? Ela já consegue falar em inglês ou francês? grato 🙂

wpDiscuz