Recomendações da OMS sobre o aleitamento materno

Quando eu estava grávida e comecei a pesquisar sobre amamentação, eu sabia que na internet havia muita informação distorcida sobre o assunto. Por isso sempre tomei o cuidado de pesquisar em sites confiáveis e por isso comecei pela fonte, ou seja, o site da Organização Mundial de Saúde – OMS. Lá tem recomendações confiáveis para ajudar no sucesso da  amamentação.

O aleitamento materno é extremamente importante para o desenvolvimento saudável da criança. O leite materno é um alimento completo que sacia a fome e a sede do bebê, além de proteger de doenças. Infelizmente, a indústria incentiva de uma forma muito agressiva a complementação da alimentação das crianças com fórmulas infantis que não oferecem os mesmos benefícios do leite materno, pois o leite de cada mãe é diferente, de acordo com as necessidades do bebê.

Como eu já falei, desde que descobri a minha gravidez, eu procurei me informar o máximo possível sobre a amamentação para poder me preparar para esse momento tão importante mãe e bebê. A amamentação não é uma coisa muito fácil no início, mas posso garantir que com um pouco de perseverança, a maioria das mulheres consegue amamentar seu bebê e proporcionar todos os benefícios que ela oferece.

A Organização Mundial de Saúde em associação com a UNICEF, desde 1991 tem feito campanhas no sentido de proteger, promover e apoiar o aleitamento materno. Para isso foram elaboradas várias recomendações relativas à amamentação, que seguem abaixo na íntegra:

Recomendações da OMS:

· As crianças devem fazer aleitamento materno exclusivo até aos 6 meses de idade. Ou seja, até essa idade, o bebê deve tomar apenas leite materno e não deve dar–se nenhum outro alimento complementar ou bebida.

· A partir dos 6 meses de idade todas as crianças devem receber alimentos complementares e manter o aleitamento materno.

· As crianças devem continuar a ser amamentadas, pelo menos, até completarem os 2 anos de idade.

Dez passos para o sucesso da amamentação, segundo recomendações da OMS/UNICEF:

Abaixo estão as recomendações da Organização Mundial de Saúde e Unicef para Instituições, profissionais de saúde e mães para garantir o sucesso da amamentação:

  1. Ter uma norma escrita sobre aleitamento materno, a qual deve ser rotineiramente transmitida a toda a equipe de cuidados de saúde.

  2. Treinar toda a equipe de cuidados de saúde, capacitando-a para implementar esta norma.

  3. Informar todas as grávidas atendidas sobre as vantagens e a prática da amamentação.

  4. Ajudar as mães a iniciar a amamentação na primeira meia hora após o parto.

  5. Mostrar às mães como amamentar e como manter a lactação, mesmo que tenham de ser separadas de seus filhos.

  6. Não dar ao recém-nascido nenhum outro alimento ou bebida além do leite materno, a não ser que seja por indicação médica.

  7. Praticar o alojamento conjunto – permitir que mães e os bebês permaneçam juntos 24 horas por dia.

  8. Encorajar a amamentação sob livre demanda (sempre que o bebê quiser).

  9. Não dar bicos artificiais ou chupetas a crianças amamentadas.

  10. Encorajar a criação de grupos de apoio à amamentação, para onde as mães devem ser encaminhadas por ocasião da alta hospitalar.

Para mais informações:

http://www.unicef.org/programme/breastfeeding/baby.htm

http://www.leitematerno.org/oms.htm