Porque comecei este blog

Para quem não sabe, eu criei o blog It’s a Girl no final de 2012, quando ainda estava grávida da Julia. Eu já tinha um outro blog de moda desde 2008, onde postava o conteúdo para meus alunos, quando ensinava na faculdade de moda. Desde que comecei a escrever no blog passei a gostar muito, pois como eu dava aulas, essa era a minha maneira de pesquisar e me atualizar sobre a minha área profissional e oferecer sempre o melhor conteúdo tanto para os meu alunos, quanto para outras pessoas que liam meu blog.
Comecei o Its’a a Girl como um diário virtual da Julia e a maioria dos postos eram privados. No início eu estava um pouco insegura em expor a Julia, mas depois entendi que com alguns cuidados, não há porque esconder seu filho, já que a internet já fax parte de nossas vidas e uma hora ou outra, a criança vai acabar tendo contato com esse mundo. Até já escrevi lá no blog sobre AQUI.

Desde que eu criei o blog, os acessos foram aumentando muito e muitas pessoas entravam em contato comigo. De lá pra cá, me encantei com a interação que comecei a ter com outras mães e com algumas amizades virtuais que acabei fazendo. É muito gratificante essa troca e eu agradeço por cada pessoa que me segue e acompanha o blog. Foi aí que percebi que a minha experiência pessoal como mãe de primeira viagem interessava a outras mães. Gosto de compartilhar conhecimento e logo percebi que poderia ajudar outros pais a passar pelas mesmas fases que nós passamos.

No segundo semestre de 2012 descobri que estava grávida da Julia. Eu estava em um momento profissional muito intenso, pois tinha montado há poucos meses um atelier de roupas femininas, onde eu fazia a maioria das coisas sozinha e terceirizava somente a produção das peças. Imaginem só o meu susto quando descobri a gravidez! A primeira coisa que eu pensei foi: como é que vou dar conta de tudo isso? Como eu conseguiria conciliar tanto trabalho com a maternidade? Mas como nós já tínhamos cogitado em ter filho, mas não naquele momento, então eu pensei, que seja…

Ainda lembro que eu tremia muito quando recebi o resultado positivo e senti uma mistura de alegria e medo, não de ser mãe, mas de ter que repensar tudo que eu já tinha planejado. Mas como eu sempre fui de encarar desafios, logo fui me acostumando com a ideia de eu teria que mudar meus planos e traçar novas metas profissionais depois que a Julia nascesse.

Comecei logo a pesquisar e ler muito sobre gravidez e maternidade. Era tudo muito novo e tinha tantas informações que os poucos foi crescendo em mim a vontade de escrever sobre o assunto para registrar todo o processo. Depois que a Julia nasceu iniciei o blog como um diário do desenvolvimento dela, mas depois de um tempo, passei a escrever sobre muitas outras experiências sobre maternidade e a coisa foi tomando forma até chegar no que é hoje. O conteúdo do blog é o resultado de muitas pesquisas, leituras e de tudo o que aprendi em oficinas que fiz sobre gravidez, maternidade e desenvolvimento infantil. Além disso, tem o nosso dia-a-dia com muitos assuntos do universo das meninas. Com a minha experiência de maternidade, aprendo a cada dia e registro tudo por aqui.

Atualmente o blog It’s a Girl é a minha grande paixão, porque adoro ser mãe e adoro escrever. Encontrei a combinação perfeita de duas coisas que me realizam muito e me fazem muito feliz! Cada pessoa que passa a seguir o It’s a Girl é um grande apoio emocional pra mim, é combustível de continuar compartilhando as experiências da maternidade todos os dias, oferecendo sempre o meu melhor pra vocês.

Acho que vocês concordam que ser mãe é a tarefa mais difícil do mundo. Quando a gente sabe que tem outras mães tentando dar o máximo de si nessa missão de amor e dispostas a trocar as suas experiências, não nos sentimos mais sós. Por isso esse espaço está sempre aberto para essa maravilhosa troca, que nos ajuda a tornar a maternidade mais simples!